contatore@uol.com.br    Ligue Agora: 5055-1015

ATM:definição

Para explicarmos a Articulação Temporo-Mandibular, precisamos descrever a região próxima ao ouvido humano. Ali há a região a que chamamos de côndilo, cavidade glenóide, ouvido interno e lâmina {que fica entre o ouvido e a cavidade glenoide}.

Nessa região ainda temos os ligamentos anterior, médio e posterior.

ligamento 3

 

 

 

 

 

Todas as vezes que o paciente abre ou fecha a boca, o côndilo – aquela parte que se move na mandíbula – deverá estar em posição de repouso dentro da cavidade glenóide. Na posição de boca fechada, o côndilo igualmente deve estar em repouso dentro da cavidade glenoide. É a sua posição de conforto.

 

ligamento 2

 

 

 

 

 

Ao abrir a boca, o côndilo giro em torno o próprio eixo em abertura média, movendo-se para frente.

Nos problemas associados a ATM, ao voltar a boca para a posição de repouso, que é o centro da cavidade glenóide, e no momento em que o côndilo atinge essa posição, o paciente deveria bater os dentes da frente.

No entanto, devido à reabilitações orais irregulares ou dentição irregular, ou quando se foi feito dentes menores do que deviam, quando o côndilo chega à posição de repouso na cavidade glenóide não notamos o encaixe de dente com dente. O côndilo então passa pela cavidade glenoide e vai se chocar com a lâmina que separa o ouvido interno da cavidade glenóide.

 

ligamento 4

 

 

 

 

 

Hoje calculamos que abrimos e fechamos a boca por volta de 3000 a 3500 vezes por dia. Se somarmos dias, meses e anos nessa situação com o côndilo batendo na lamina, o côndilo começa a esfoliar essa lamina, fazendo com que o osso da lâmina reabsorva a pressão. Há casos em que o paciente deveria ter 13 centímetros de lâmina e só tem 1 milímetro apenas, tendo reabsorvido os outros 12 centímetros.

Aí então começa o problema da articulação temporo-mandibular.

Sintomas:

Com relação aos sintomas, verificamos ainda o papel dos ligamentos.

Como a articulação que comprimia o ouvido foi para trás, todos os ligamentos também modificaram suas posições e atrofiaram-se.

Portanto, com os ligamentos atrofiados, o paciente não consegue mais fazer um movimento fino, e ao abrir e fechar a boca começa a fazer pressão muito forte porque os ligamentos estão em posição de estresse de postura neuromuscular. Isso porque saíram de uma posição correta e foram para trás, acompanhando a migração do côndilo para trás, isto é, comprimindo a lâmina do ouvido. Como consequência, o paciente começa a ter também perda de massa óssea.

Hoje, cerca de 45% dos pacientes que nos procuram em nossa clinica têm problemas de ATM, que geram vários problemas, entre eles, zumbidos, tonturas, perda de massa óssea entre outros.