contatore@uol.com.br    Ligue Agora: 5055-1015

Perda de Massa Óssea: tratamentos

Qual o primeiro passo a ser dado quando se tem perda de massa óssea?

A primeira coisa a ser feita é descontaminar, limpar toda a área afetada, limpando todas as bolsas onde a gengiva está descolada. No momento em que se limpa, vai haver sangramento, no sangramento, forma-se o coágulo, e o coágulo é um tecido de reparação que vai recolar – através de uma nova membrana de aderência – aquela gengiva que está colada.

O tratamento termina aí? Não!

É apenas uma parte. Concomitantemente ao recolamento dessas bolsas é necessário fazer a regeneração óssea guiada com laser.

O que é a regeneração óssea guiada com laser?

Se o paciente perdia células e não as repunha, com a aplicação de laser, vamos fazer com que aquela célula da medula óssea, que estava inerte e não conseguia reproduzir, volte a produzir uma quantidade de energia através da mitocôndria, que é a `usina` da célula. Ela então começa a sair daquela inércia e começa a reproduzir novas células. A partir do momento em que ela começa a reproduzir, notamos o inverso no que estava ocorrendo, isto é, a regeneração óssea guiada criando novas células por aplicação do laser.

Por que as células da medula óssea ficam inertes, não conseguindo mais se reproduzir?

Porque as bactérias que estavam dentro da bolsa na gengiva descolada eliminam enzima, e a enzima por sua vez atuava no citoplasma das células da medula óssea fazendo com que elas perdessem a capacidade de se reproduzirem. Passam a reproduzir de 8 a 10 por cento de energia, conseguindo assim se manter viva, embora perdendo a sua capacidade de se reproduzir.

Portanto, as células pararam de reproduzir porque a enzima fabricada por essas bactérias dentro da bolsa alterou o metabolismo deixando as mesmas inertes.

O tratamento é eficaz?

É extremamente eficaz. E também é indolor. Sequer usa-se anestesia no paciente.

Quanto tempo para se fazer o tratamento que vá do 0 aos 100 por cento?

Temos os seguintes situacoes de periodontite [uma das mais sérias consequencias da perda de massa ossea na boca]: a pequena, a média, a grande e severa.

Tratamos de uma periodontite severa em mais ou menos dois meses. A pequena e média dá para se fazer em um mês.

Já com relação a uma periodontite crónica, ela entra num contexto maior, que explicamos a seguir.

Para lidarmos com os problemas relacionados com a periodontia, principalmente a cronica, devemos falar sobre os procedimentos científicos a esse respeito.

No antigo paradigma, quando se perdia osso, se perdia para sempre. Não havia mais jeito. Às vezes confundia-se o problema da periodontide como câncer de boca, apesar de ser um problema crônico, degenerativo e infeccioso por causa da presença de bactérias nas bolsas periodontais.

Já no novo paradigma científico, leva-se em conta a pesquisa cientifica atualizada. Pode-se fazer uma recuperação recolando a gengiva vårias vezes. No entanto, pode-se recolar e recolar a gengiva quantas vezes se quiser, mas se não cuidamos da base óssea por baixo, em breve ela estará descolada de novo.

Muitos especialistas dizem que a regeneração óssea guiada não existe, pois para eles essa situação não tem solução. Falta é informacao por parte deles.

E o novo paradigma é muito recente, cerca de mais ou menos oito anos e tem evoluido espantosamente nesses anos. Na verdade, no fundo era uma especialidade maldita, pois o trabalho era repetido, recolando e recolando, e no dia seguinte, descolando, e nenhum resultado era alcancado e o tratamento sem fim.

A exemplo de como a falta de informação causa espanto até em pacientes, numa das aulas que o Dr. José Vicente ministrou em Nova York, um amigo cirurgião separou um dia do trabalho para mostrar-lhe alguns casos em que o amigo nada podia fazer, eram sem solução, pois o amigo nao estava a par das inovacoes e paradigmas científicos em periodontia.

Num desses casos, o paciente, um empresário, freqüentava a clínica há mais de doze anos de tratamento contínuo e a boca continuava pior do que quando tinha comecado. O amigo dentista ainda trabalhava com o paradigma antigo. Após conversar com o paciente do amigo, o Dr José Vicente, explicando-lhe as inovacoes em ciencia, notou até uma melhora significativa no humor do paciente, já que tinha encontrado uma luz ao fim do túnel.

Da mesma maneira, para muitos dentistas mundo afora, o novo paradigma representa uma luz ao fim do túnel para um problema que até pouco tempo não se tinha solução.

E o que fazemos no Instituto Contatore é regeneração óssea com êxito total onde usamos o laser, enxertos ósseos, onde usamos o tratamento celular com células de pluripotencia induzida, que são células indiferenciadas que nós colocamos na área da perda óssea e essas células se transformam em osteoblastos e as células osteoblasticas são como `fabriquinhas` de ossos.

Cf vídeo

Ação e reação regenerativa viraram realidade. Há casos em que as pessoas perderiam todos os dentes, mas com a regeneração óssea guiada no novo paradigma elas tem uma sobrevida de muitos anos com seus dentes.

Essa é uma técnica recente e produz resultados a cem por cento. E essa é uma área onde o diretor clínico do Instituto Contatore, Dr José Vicente Contatore, lida há pelo menos trinta e cinco anos, desenvolvendo e clarificando muitos conceitos há tanto tempo, fazendo com que o Dr. Contatore seja um dos maiores pesquisadores e exploradores dessa área no Brasil.

O tratamento com células precede a periodontia. Por quê?

Sim. Pois o osso com problema de perda óssea tem um problema de emergência, pois o osso não tem vascularização. Para fazer com que o tratamento de certo é preciso que, quando as células são colocadas, elas precisem de nutrição para ter o seu metabolismo, se reproduzir, se regenerar. Mas se colocamos células num osso com problemas de microcirculacao e portanto problemas de nutrição, essas células que nós aplicamos não vão receber a nutrição adequada, morrendo em poucos dias.

Portanto, o trabalho inicial da periodontida parece com o trabalho de um semeador, diz o Dr. Contatore: precisamos revascularizar o terreno. Aumentar o volume de nutrição, aumentar a circulação periférica nele, e somente num segundo momento introduzir as células de pluripotencia induzida, tendo como garantida uma nutrição adequada.

Portanto, sempre digo a colegas e pacientes: a vigilância nesse campo é fundamental.

Não se pode indicar um enxerto celular para resolver um problema de massa óssea num paciente quando aquele osso está com problemas de vasculizacao e nutrição. A técnica é excelente, mas o resultado é zero. Pois não fomos um bom semeador. Para plantar, o sujeito não sai jogando sementes de milho aleatoriamente. Primeiro tem de cuidar do terreno. O exemplo serve também a odontologia.

Seja qual for o problema do paciente na årea de perda óssea, o paciente volta para casa regenerado?

Sim. Mas o paciente que chega a clínica com uma perda óssea de quase 90 por cento, e só 10 por cento de osso, com uma mobilidade dental grande, não se pode prometer que ele não vá perder os dentes. O que se pode prometer é uma revascularização, uma regeneração óssea guiada que vá aumentar a sobrevida desses dentes. E se chegar o momento em que o paciente não vai poder ficar com aqueles dentes, ele vai poder fazer com êxito a extração daqueles dentes, e a colocação do implante no momento da extração, e vai conseguir uma osseointegração numa produção de interface na superfície do implante. É só vai conseguir isso porque fomos bons semeadores.

Com um bom tratamento de periodontia, passamos a ter um coringa embaixo da manga. Aí entro com os trabalhos de colocação de implantes.

4 Responses to Perda de Massa Óssea: tratamentos

  1. Estou desesperada com minha perda óssea,meu dentista disse q nada se pode fazer,p or favor como entrar em contato?

Leave a Comment

Name*

Email* (never published)

Website

Anti-Spam Protection by WP-SpamFree