BLOG
14 de maio de 2021
Compartilhe:

Perda óssea dental: causas, tratamento e tudo o que você precisa saber!

A perda óssea é algo mais comum do que se imagina. Embora presente, principalmente, em pessoas de idade mais avançada, é um problema que pode atingir todas as idades e pode ocorrer por diversos fatores.

A causa da perda óssea pode acontecer, entre alguns fatores, por causa da periodontite ou pelo desgaste natural do osso com o tempo. O tratamento pode ter diversas etapas, e vamos apresentar aqui tudo o que você precisa saber sobre o que é a perda óssea dental, as causas e a prevenção.

mulher com dedo na gengiva sangrando

PERIODONTITE

A periodontite ou doença do periodonto é uma das causas mais comuns quando se trata do desgaste do osso de suporte do dente. É uma infecção bacteriana dos tecidos, ligamentos e ossos que envolvem os dentes, provocando diversos sintomas, vindos de diferentes causas.

A periodontite é causada principalmente pela higiene inadequada feita na boca e pode ser originada de uma gengivite. Além do mais, apresenta além do desgaste do osso, a presença de bolsas periodontais (tártaro, por exemplo) e a baixa da gengiva, deixando a raiz dos dentes exposta.

 

Sintomas

Por mais que não cause dor nos estágios iniciais da doença, é perceptível o avanço da doença pelos seguintes sintomas:

  • Mau hálito, mesmo quando os dentes são escovados diversas vezes ao dia;
  • Inflamação gengival, que pode causar o mau hálito;
  • Sangramento na boca, principalmente durante a escovação dos dentes. Pessoas que dormem de lado podem passar a perceber manchas avermelhadas ou amarronzadas na fronha, causadas tanto pelo sangramento quanto pela ação ácida que desencadeia na boca pelos agentes bactericidas;
  • Gengiva com cor mais escura pelo aumento da quantidade de sangue no local, levando glóbulos brancos com a intenção de combater a infecção;
  • Neste caso, elas costumam surgir em um estado mais avançado da doença e requer um tratamento mais intenso — como veremos mais à frente.

 

Causas e fatores de risco

Entre os motivos que levam à aparição de periodontite e consequentemente à perda óssea dental, estão:

  • Gengivite;
  • Histórico familiar;
  • Obesidade;
  • Diabetes;
  • Tabagismo;
  • Alterações hormonais;
  • Enfermidades que atingem o sistema imunológico;
  • Consumo de bebidas alcoólicas em excesso;
  • Remédios que diminuem a produção de saliva, como anti-histamínicos e antidepressivos.

Assim como alguns remédios diminuem a produção de saliva, o cigarro é outro elemento que reduz a produção da mesma. A saliva é um componente importante na boca, pois age como parte do sistema digestório e, principalmente, é o elemento que mantém a boca protegida de doenças bucais.

 

Leia também:

>>> Periodontia: Entrevista com Dr. José Vicente Contatore

 

Prevenção

A melhor forma de se prevenir de qualquer problema bucal é visitar o dentista regularmente. Realizar limpezas frequentemente e avaliar o estado dos dentes são bem-vindos para evitar o desgaste dos ossos da boca. Ainda mais porque o dentista pode detectar a presença da doença ali e começar o tratamento o quanto antes.

Outra coisa indispensável para uma boa prevenção, é manter a higiene bucal bem-feita. Tenha sempre fio dental e troque sua escova a cada três meses para tirar o melhor proveito da limpeza.

 

Diagnóstico

Feito pelo dentista, no consultório, o diagnóstico é realizado após uma avaliação do estado da gengiva e dos dentes. Em casos tardios, porém, ele pode ser complementado com radiografia. Desta forma, é possível medir a perda óssea.

 

Tratamento

O tratamento da doença do periodonto pode ser realizado através da limpeza minuciosa. Além disso, o dentista pode receitar anti-inflamatórios, antibióticos e bochechos com enxaguantes bucais.

Em casos mais avançados, pode ser preciso a realização de uma pequena cirurgia para higienizar as áreas mais prejudicadas da gengiva e do osso pela infecção.

Embora esse tipo de tratamento seja apenas uma forma de controlar o avanço da periodontite e não de reconstruir o osso degenerado, é possível restaurá-lo com enxertos ósseos ou por um tratamento feito a partir da citologia.

 

A perda pelo desgaste natural

homem com bruxismo rangendo os dentes

Seja pela mastigação ou por bruxismo, perde-se várias células dos ossos diariamente. No entanto, o osso possui medula óssea, que está sempre pronta para produzir novas células e repor as perdas.

No entanto, com o tempo, essas medulas podem acabar parando de produzir novas células, ficando inativas. Até uns anos atrás, não se tinha resposta para isso, porém, com estudos aprofundados, descobriu-se que existe uma proteína nessas células que ajudam a recompor os ossos.

Quando essas células são atacadas por um tipo de bactéria presente na boca, o RNA de interferência é eliminado e a bactéria entra na célula gerada pela medula. Sua presença promove uma mutação no gene que produzia a proteína da célula, que passa a produzir outro tipo de proteína e, por consequente, se torna inativa para o processo de reposição óssea.

 

Sintomas da perda óssea dentária

Com a perda óssea, a gengiva fica um pouco descolada e acaba regredindo, formando bolsas periodontais por baixo. Os dentes acabam se deslocando, abrindo espaço entre eles, uma vez que a raiz começa a ficar exposta.

Desta forma, os dentes passam a ficar frouxos e com possibilidade de cair.

 

Tem como recuperar perda óssea dental

A depender da situação, o tratamento se dá pela ativação das células da medula óssea inativas com a aplicação de um laser de 1800 miliwatts. Essa ação faz com que a célula volte a ter o metabolismo ideal, se reproduza e reponha novas células.

Após três meses — que é o tempo de o osso se regenerar —, aplica-se o enxerto feito a partir de células retiradas da própria corrente sanguínea do paciente. Neste caso, é feita a partir de células somáticas a reprogramação gênica, transformando-as em células tronco de pluripotência induzida.

Com esse enxerto celular debaixo da gengiva, dispara a liberação de fatores de crescimento mais rápidos. As células vão se multiplicar até haver a formação de uma matriz orgânica óssea. A mineração desta leva até seis meses, o que poderá levar a conclusão do tratamento.

Tal tratamento é continuado com a ajuda de uma placa “amortecedora”, colocada nos dentes de cima antes de dormir, que ajuda a evitar traumas nos ossos ocasionados pela mordida durante o sono (Bruxismo Noturno).

Além de ajudar a manter a melhora na saúde bucal, auxilia a entender onde está a maior perda óssea e se a mordida está torta.

De todo modo, após o tratamento de perda óssea dentária, se recupera e resolve o problema de forma completa, sendo necessário, porém, fazer manutenções de tempos em tempos. Isso garante que não haja uma perda significativa em todo o processo.

Se seu caso é parecido com alguns dos tratados neste texto, não deixe de fazer uma visita ao Dr. Contatore, o especialista em perda óssea dental que é referência nacional. Seu consultório fica em São Paulo e você pode saber mais visitando o site do Instituto Contatore.

Doutor José Vicente Contatore é um cientista nas áreas de biologia molecular,

citogenética, citogenômica, física quântica, química quântica, memoria celular usando DNA genômico.

Com essas especialidades Doutor Contatore conseguiu entender a perda óssea bucal, apresentando soluções usando tecnologia, ciência e inovação.

 

Leia também:

>>> Como funciona o tratamento com laser em perda óssea

>>> Perda Óssea – Recuperação Total

Deixe seu Comentário
Deixe seu Comentário

Agende sua consulta

Agende sua consulta

Agende sua consulta, preenchendo o formulário com seus dados. Ou ligue agora para agendar.



    Criação de Sites em Curitiba
    Loader
    Whatsapp